27 de ago de 2010

Você tem sede de que? - Por Sílvia M. Rosa

    Imagem: http://rouxinoldebernardim.blogspot.com

Eu tenho sede de água límpida e fresca. Mas tenho vontade de champagne, de café recém coado, de suco de melancia gelado, de um Dry Martini bem preparado.

Eu tenho sede de saber. Mas tenho vontade de parar e rever, de algumas vezes em nada crer, de deixar acontecer, de fingir que sei e não entender.

Eu tenho sede de carinho. Mas tenho vontade de paixão, de amor no chão, de perder a razão, de construir um ninho.

Eu tenho sede de chuva. Mas tenho vontade de tufão, das paisagens áridas do sertão, de andar entre os bosques, de inspirar o vento.

Eu tenho sede da estrada. Mas tenho vontade das paradas, das longas jornadas, das pernas cansadas, de todos os caminhos que às vezes vão dar em nada.

Eu tenho sede de beleza. Mas tenho vontade de cabelo sem cortar, de barriga sem malhar, de comer bobagens sem pensar.

Eu tenho sede de paz. Mas tenho vontade de justiça, de que acabe toda a cobiça, de tampar os canos das armas com cortiça, de sorrir de leve - como a Mona Lisa.

Eu tenho sede do presente. Mas não esqueço do passado, não deixo quase nada de lado, às vezes nem abandono o que está errado.

Não tenho sede do futuro. Mas tenho vontade de que lá habitem as águas límpidas, o saber, o carinho e a paz. O presente que será, minha alma sem sede.

E você? Você tem vontade de quê?
(*) Sinceros agradecimentos aos compositores Sérgio BritoArnaldo Antunes e Marcelo Fromer – in memoriam – da Banda Titãs, pela composição de 1987 “Comida” de onde saiu o nome e a inspiração deste texto. [Álbum Jesus Não Tem Dentes no País dos Banguelas] 


Silvia M. Rosa [personaldrinker@terra.com.br] Sommeliére e bartender, Sílvia já foi gerente de restaurante e jornalista de grandes empresas por quase 20 anos. Hoje é Repórter Especial da revista ADEGA e atende seus clientes e amigos na ’Personal Drinker’ empresa que se dedica a educação e ao entretenimento de pessoas que querem aprimorar seus conhecimentos de bebidas e alimentos.

                


****************************

Amei este texto, parabéns Silvia.
Beijos
Neide


Baixa umidade do ar exige mais cuidado com a pele - Por Elaine Rodrigues

Com as baixas temperaturas associadas a pouca umidade relativa do ar, a pele sofre muito com o ressecamento. Segundo a OMS (Organização Mundial de Saúde), o ideal é que a umidade mantenha-se em torno de 60%. Porém, ultimamente São Paulo tem registrado níveis alarmantes de apenas 20%.
Na tentativa de compensar a baixa umidade, a pele perde a capacidade de retenção hídrica na derme, ou seja, perde parte de sua hidratação natural. Com isso, a pele torna-se extremamente ressecada, com áreas de descamação e uma sensação desagradável de prurido, ou seja, coceira.

Esse ressecamento cutâneo, além de provocar um aspecto esteticamente desagradável à pele, resulta na piora de eczemas e dermatites. O prurido gerado por este ressecamento provoca a repetição da coceira, resultando em diversas lesões, que futuramente podem se tornar manchas.

Baixa umidade de ar requer cuidados com a pele
Além disso, esta desidratação profunda aumenta a probabilidade de infecções cutâneas, até pela própria contaminação com as unhas, durante o ato de coçar-se. Os efeitos da baixa umidade relativa, somados ao excesso de poluição ambiental, gera maior produção de radicais livres que, além de diminuírem a produção natural de colágeno e elastina da pele, provocam a degeneração destas fibras.
"Para evitar a flacidez, causada por esta degeneração, é muito importante hidratar a pele. Manter o consumo de dois litros e meio de água, sucos e chás por dia, ajuda a balancear o ar seco", explica Cristiane Braga, médica especialista em dermatologia, medicina estética e tricologia.

"Além disso, acrescentar mais frutas no cardápio diário ajuda a tentar compensar a desidratação, pois as frutas tem grande concentração de água e de substâncias anti-oxidantes como betacaroteno, licopeno, luteína e vitaminas C e E", completa. Mas, não pára por aí, um creme corporal com maior capacidade hidratante também é essencial à base de uréia, algum óleo vegetal (rosa mosqueta, sementes de uva, macadâmia) e um anti-oxidante. É importante ser exigente com a fotoproteção mesmo em dias mais frios.

A dermatologista ainda orienta a utilização de filtro solar em todas as áreas expostas (face, colo, mãos, braços) com um fator acima de 20. Evitar a exposição entre às 10h e 17h também é uma medida saudável. Por fim, a especialista indica alguns cuidados essenciais como:
  • Usar um sabonete hidratante no banho e, se possível, apenas nas áreas íntimas e axilas;
  • Tomar banho com água morna – quanto mais quente, mais aumenta o ressecamento da pele;
  • Permanecer no máximo cinco minutos no banho. E, tomar apenas um banho por dia;
  • Utilizar aparelhos umidificadores de ambiente;
  • Evitar a coçadura, pois aumenta a chance de infecções da pele.


***************************
Gente querida...tenham um LINDO FINAL DE SEMANA e cuidem bem da pele, ok?
Beijinhos
Neide

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...