7 de set de 2011

Roupa para trabalhar: ambiente formal

http://fashion4fun.com.br/page/2?option=com_hwdvideoshare&limitstart=35
 Lolô Porcel  29 de agosto de 2011 


Simplesmente amei por isso copiei tudo, mas ficam aqui os créditos...
Depois que fiz o post falando sobre como incrementar o guarda-roupa de trabalho muitas meninas me mandaram e-mail dizendo que também querem dicas para se vestir num ambiente de trabalho que temdress code suuuuper rígido. Daqueles em que as meninas usam terninho e os rapazes vão de terno e gravata. Uma trabalha em banco, outra é advogada, outra trabalha numa filial de uma empresa alemã (e sofre por não conseguir dar um “jeitinho brasileiro” na hora de se vestir) e por aí vai…
Bom, minha gente, começo confessando que em ambiente de trabalho super formal as opções são mesmo mais restritas e fica bem difícil inovar nos looks. Não dá pra inventar muita história, não. O jeito é entender que você representa a empresa em que trabalha e, já que é assim, tal empresa tem o direito de decidir a imagem que quer transmitir e, consequentemente, de definir que tipo de roupa seus funcionários devem usar. Se esse dress code vai na contramão do seu gosto pessoal, sinto muito, se você quiser manter o emprego, vai ter que se esforçar.
Porém, nem tudo está perdido! Dá pra incrementar o “uniforme padrão” e ir pro trabalho se sentindo mais bonita – sem esquecer da adequação. Dá pra optar por blazer e paletó com abotoamento diferente, pra apostar numa estampa em tons sóbrios e até pra fazer um mix de estampas – desde que elas sejam discretas, apareçam em pedaços pequenos da roupa e tenham cores que conversam entre si.
Mas antes de qualquer coisa é preciso saber qual é o tal “uniforme padrão” oficial. Geralmente, as empresas que tem um dress code super formal possuem as regrinhas do vestir (e as vezes até do cabelo e maquiagem) impressas em papel timbrado, por isso, vale ir atrás desse material – sem o menor pingo de vergonha, tá? Não é porque você está indo atrás do “manual de estilo” da Gloria Kalil empresa que isso significa que você não sabe como se vestir – MUITO pelo contrário!!!
Como aqui no blog não dá pra saber e entrar nos mínimos detalhes de cada código empresarial de vestuário, vou tentar dar dicas gerais e práticas de como se vestir nesses ambientes mais sérios, ok? Vamos com calma que tudo dá certo.
Antes de mais nada, vale dizer o óbvio que não custa ser repetido: ambiente de trabalho não é lugar de ficar mostrando o quanto você é fashion, linda, gostosa, siliconada e tem a bunda grande e malhada. Se no outro post, que era sobre ambientes de trabalho “semi” formais, eu já disse para evitar a superexposição do corpo, imagina nesse caso, onde o ambiente de trabalho é hiper formal?! Por favor, hein?! Nada de transparências, decotes, fendas, roupa curta e justa, barriga de fora e lingerie aparecendo ou marcando. Além disso, seus acessórios não podem ser muito chamativos ou barulhentos e seu perfume e maquiagem devem ser suaves.
Coisa boa pra fazer é prestar atenção ao seu redor. Como seus colegas, ali do seu lado, que tem função ou cargo equivalente ao seu se vestem? E seus chefes, ou pessoas com cargos superiores ao seu? O ideal é transitar por aí. Se você não está no topo da hierarquia empresarial, não deve estar mais esculhambada que seus colegas próximos, mas também não deve se vestir como seus superiores (isso pode transmitir certa arrogância da sua parte). Caso almeje subir na empresa e chegar à um outro cargo, vale prestar atenção e fazer uma mistura daquilo que o seu cargo exige e da forma como se vestem as pessoas que já ocupam o cargo que você deseja. Se for chefe, saiba que você é o exemplo máximo do que aquela empresa representa e na hora de se vestir, capriche.
Nos ambientes mais rígidos o ideal é usar sempre um conjuntinho do mesmo tecido e padronagem.
Via de regra, se no seu ambiente de trabalho os homens usam terno e gravata, o ideal é que as mulheres também estejam de “conjuntinho” – ou seja, calça ou saia sempre combinada com paletozinho. Nos lugares mais “durões”, o correto é que parte de baixo e de cima sejam do mesmo tecido e padronagem, porém, como hoje em dia é cada vez mais raro tanta formalidade, na maioria das empresas dá pra descombinar, de forma discreta, o terninho ou tailleur. Porém, nada de ir só de saia e camisa ou apenas de vestido – tem que ter um casaquinho por cima.
Em alguns casos, dá pra "descombinar" o conjuntinho desde que as estampas ou cores conversem entre si.
Portanto, se sua empresa permitir e você souber que vai ter um dia “tranquilo” no escritório, dá pra ir com uma calça preta e um terninho risca de giz, por exemplo. Porém, se você for ter reuniões importantes ou for se encontrar com clientes que também são de empresas tradicionais, talvez seja melhor ir com calça e paletó “combinandinho”, deixando a padronagem diferente apenas na camisa.
Cena do filme "O Diabo Veste Prada".
Não sei se ainda existem lugares que obriguem as mulheres à usarem saia. Até onde eu saiba, não faz muito tempo, as mulheres do poder judiciário ainda tinham esse tipo de imposição. Porém, perguntei para minha irmã – que é juíza – e ela disse que hoje em dia não existe mais essa obrigação em nenhum fórum e nem mesmo em nenhum “evento” específico (audiências e tal). Claro que não tá liberado geral, mulheres “do Direito” são as que geralmente tem mais restrições na hora de se vestir para trabalhar, porém, acredito que na maioria dos casos a calça está liberada.
Assim sendo, o guarda-roupa de quem trabalha em ambiente super formal se restringe em algumas peças básicas. Calças de alfaiataria, saias na altura do joelho, casaquinhos diversos que combinem com as saias e calças, terninhos (do mesmo tecido e padronagem), vestidos comportados, camisas e blusas. Nada de bermudinhas, saias 4 dedinhos mais curtas, blusinhas decotadas, estampas escalafobéticas e calças jeans.
Opte por montar um guarda-roupa de trabalho majoritariamente com tons escuros – que são naturalmente mais sérios – e evite comprar terninhos em tons super claros (rosa, então, nem pensar!!!). Tenha uma grande variedade de cintos, lenços e broches, pois eles podem ajudar a compor um look bacana, porém não abuse dos mil modelos de sapatos e bolsas disponíveis no mercado – o ideal são bolsas médias, estruturadas, em tons sóbrios e sapatos fechados com saltos médio. Brincos e pulseiras sempre discretos, sendo que, um relógio legal muitas vezes pode servir como “jóia” e já basta.
Dentro desse universo de peças “permitidas”, ganha pontos e se sente bem, quem melhor escolhe as opções e consegue trazer certo jogo de cintura à uma forma tão séria de se vestir. É bem verdade que não dá pra pirar demais, investir em peças super atuais e modernas, mas conhecendo bem seu ambiente de trabalho e o seu corpo dá pra ficar bonita sem fugir do padrão.
Que tal investir em pantalonas? E trocar a calça e camisa por um macacão? E investir num casaco que tenha botões diferentes? É, pensa bem, um cintinho bonito pode ser o que faltava para trazer graça à um look de vestido e casaqueto, um lenço amarrado na bolsa, pode trazer charme ao combo terninho e camisa, assim como um broche bem bonito na lapela pode suavizar um look mega sério e masculino.
Quando for sair pra comprar roupas pra trabalhar, dê uma boa olhada, antes, naquilo que você já tem. Procure por peças que combinem entre si, por paletós que combinem com mais de uma peça que você já possui e por padronagens discretas que possam ser misturadas sem chamar muita atenção. Não adianta comprar um casaco lindo, mesmo que ela seja adequado ao dress code, mas que não combine com nada mais que você tenha.
Outra coisa super importante, que pode fazer a diferença e deixar o visual automaticamente mais elegante é apostar em peças de boa qualidade. Nada de tecido mequetrefe e caimento meia boca, tá? Sinto muito em dizer, mas é bem provável que você gaste mais do que gostaria para montar um guarda-roupa fino e adequado ao ambiente de trabalho super formal. Mas ó, garanto que vale a pena e, sabendo comprar, com “poucas” peças dá pra fazer a festa.
Aprenda o que cada símbolo significa e cuide bem das suas roupas.
Cuidar muito bem – assim como você cuida de você, das suas unhas e do seu cabelo – das peças que você adquire também é essencial! Gente, não dá pra ir trabalhar com roupa puída, bainha por fazer, sapato destruído, e bolsa com cara de “batida”. Portanto, procure por peças que tenham boa durabilidade, leia direitinho as etiquetas de suas roupas e lave-as de acordo com as instruções. Se você não faz a mínima ideia do que aqueles símbolos da etiqueta significam, procure saber. Lá no ModaSpot, por exemplo, tem umguia bem completinho explicando qual a melhor forma de cuidar (lavar, passar, tingir) das roupas, de acordo com os tecidos que a compõe.
Se, no seu caso, as restrições do vestuário de trabalho são muitas e você não vê uma forma de fugir do combo terninho+camisa+scarpin, a saída é investir em peças de excelente qualidade – tecido bom, corte perfeito e caimento irretocável. É bem verdade que fica enjoativo, mas não tem como se sentir mal vestida com um terninho elegantérrimo de tecido nobre e com uma camisa de seda maravilhosa, né?

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...